Description

Uma visão adequada do homem exige uma compreensão completa não só da razão, mas também da emoção — e da relação entre os dois. Filósofos que ensinam que as emoções contornam a mente, alegando que as emoções são “a voz de Deus ou de suas glândulas”, condenam seus seguidores à interminável guerra interior da dicotomia mente-corpo. Indivíduos que não conseguem compreender as raízes intelectuais de suas próprias emoções enfrentam a alternativa do culto ao capricho ou repressão — ou seja, autoderrota ou autonegação. Ao definir a causa real das emoções, integrada com suas descobertas em psicoepistemologia, Ayn Rand libertou o homem, fornecendo o conhecimento de que cada indivíduo precisa para resolver conflitos internos e alcançar uma “divisão de trabalho” harmoniosa entre sua razão e suas emoções.

Nessas duas palestras impressionantes, Harry Binswanger apresenta e “mastiga” as respostas objetivistas às duas perguntas básicas: o que são emoções e como devo tratá-las?

Dentre os tópicos tratados, estão:

  • emoções e consciência
  • emoções e julgamentos de valor
  • a função biológica das emoções
  • o papel do subconsciente nas respostas emocionais
  • emoções distinguidas de outros estados afetivos
  • princípios de classificação das emoções
  • emoções e cognição
  • emoções e objetividade
  • técnicas intelectuais para analisar suas respostas emocionais
  • emoções e escolha moral
  • emoções e julgamento moral de si e dos outros
  • emoções como defensoras, não juízas

Essa é uma instigante integração filosófica, científica e psicológica.